Animais em apartamentos: riscos e cuidados

2024-03-05

Cães
Animais em apartamentos: riscos e cuidados

Ter um animal de estimação é uma experiência gratificante que pode trazer muitos benefícios para a saúde física e mental.
No entanto, é importante estar ciente dos riscos envolvidos antes de tomar a decisão de ter um animal em um apartamento.

Ter um animal de estimação é uma experiência gratificante que pode trazer muitos benefícios para a saúde física e mental. No entanto, é importante estar ciente dos riscos envolvidos antes de tomar a decisão de ter um animal em um apartamento.

Riscos

Alguns dos principais riscos de ter animais em apartamentos incluem:

  • Incômodo aos vizinhos: os animais podem fazer barulho, o que pode incomodar os vizinhos, especialmente à noite.

  • Riscos sanitários: os animais podem transmitir doenças, por isso é importante manter o ambiente limpo e higienizado.

  • Danos ao imóvel: os animais podem causar danos ao imóvel, como arranhões em paredes ou móveis.

Incômodo aos vizinhos

Um dos principais riscos de ter animais em apartamentos é o incômodo aos vizinhos. Os animais podem latir, miar, rosnar ou fazer outros barulhos que podem perturbar o sossego dos outros moradores. Esse problema é especialmente comum à noite, quando os vizinhos estão tentando dormir.

Para evitar esse risco, é importante escolher um animal que seja tranquilo e que não faça muito barulho. Também é importante treinar o animal para que ele saiba se comportar em casa, evitando latir ou miar sem necessidade.

Riscos sanitários

Os animais podem transmitir doenças para os humanos e para outros animais. As doenças mais comuns transmitidas por animais de estimação incluem:

  • Raiva: é uma doença viral que pode ser fatal para humanos e animais.

  • Leptospirose: é uma doença bacteriana que pode causar danos aos rins e ao fígado.

  • Toxoplasmose: é uma doença parasitária que pode causar problemas de saúde, como aborto espontâneo e malformação fetal.

Para reduzir os riscos de transmissão de doenças, é importante manter o animal com as vacinas em dia e levar o animal ao veterinário regularmente para exames. Também é importante manter o ambiente limpo e higienizado, removendo as fezes do animal com frequência.

Danos ao imóvel

Os animais podem causar danos ao imóvel, como arranhões em paredes ou móveis. Os gatos, por exemplo, são animais que gostam de arranhar, o que pode danificar as paredes ou os móveis.

Para evitar esse risco, é importante fornecer ao animal um arranhador para que ele possa gastar sua energia. Também é importante escolher móveis que sejam resistentes a arranhões.

Comportamentos dos tutores

Para reduzir os riscos de ter animais em apartamentos, os tutores devem adotar alguns comportamentos responsáveis, como:

  • Socializar o animal: é importante socializar o animal desde cedo para que ele aprenda a se comportar de forma adequada em diferentes ambientes. A socialização ajuda o animal a se acostumar com pessoas, outros animais e novos lugares.

  • Exercitar o animal: os animais precisam de exercícios para gastar energia e evitar problemas comportamentais. O exercício ajuda o animal a se manter saudável e a se comportar de forma adequada.

  • Recolher as fezes: é importante recolher as fezes do animal sempre que ele fizer as necessidades fora de casa. Isso ajuda a evitar a propagação de doenças e a manter o ambiente limpo.

  • Adestrar o animal: o adestramento ajuda o animal a aprender regras e comandos, o que facilita a convivência com ele. O adestramento também ajuda a evitar problemas comportamentais, como latidos excessivos ou agressividade.

Conclusão

Ter um animal de estimação em um apartamento pode ser uma experiência maravilhosa, mas é importante estar ciente dos riscos envolvidos e adotar comportamentos responsáveis para garantir o bem-estar do animal e dos vizinhos.

Adestração

O adestramento é um dos comportamentos mais importantes que os tutores devem adotar para garantir o bem-estar dos animais e dos vizinhos. O adestramento ajuda o animal a aprender regras e comandos, o que facilita a convivência com ele. O adestramento também ajuda a evitar problemas comportamentais, como latidos excessivos ou agressividade.

Alguns comandos básicos que os tutores devem ensinar aos seus animais incluem:

  • Sentar: esse comando é útil para manter o animal sentado em um lugar específico, como durante o passeio ou na hora de comer.

  • Deitar: esse comando é útil para relaxar o animal ou para fazer com que ele fique em um lugar específico.

  • Venha: esse comando é útil para chamar o animal de volta.

  • Fica: esse comando é útil para manter o animal parado em um lugar específico.

Que comandos que os tutores podem ensinar aos seus animais ?

VOLTAR

Newsletter

Pretendo ser informado(a) por e-mail das vossas novidades

* Campo obrigatório

Franchising

Lowcost Veterinários - Franchising oferece um abrangente programa de apoio e formação aos seus franchisados para ajudá-los a estabelecer e gerir com sucesso as suas clínicas veterinárias. 

Mais Informação